NVIDIA Omniverse Machinima: A Revolution in Video Game Storytelling

Por Richard Kerris on 1 de Setembro de 2020 | Featured Stories Omniverse Machinima

Machinima é um termo usado para descrever o uso de engines de computação gráfica em tempo real para criar uma produção cinematográfica. Normalmente, essas histórias são realizadas com a reutilização de elementos artísticos de games para gerar filmes animados e compartilhá-los na Web. Os criadores produzem esses tipos de histórias on-line usando conteúdo de uma combinação de games 3D, elementos artísticos e efeitos desde a década de 1980.

A mídia ganhou popularidade ao longo dos anos 90 com o surgimento dos "filmes Quake" criados por jogadores a partir de sequências dos games de sucesso da id Software Doom e Quake. O "machinima", derivando das palavras em inglês "machine" e "cinema", alcançou as mídias convencionais, sendo usado em todos os tipos de produção, de séries de televisão à publicidade e a séries de sucesso, como "Red vs Blue". Nas quase três décadas desde sua criação, o conteúdo de machinima obteve bilhões de visualizações.

A criação de conteúdo de machinima complexo e atrativo tem sido um desafio para os criadores devido às limitações dos elementos artísticos dos games e das suas ferramentas de animação. Além disso, é complicado produzir animações narrativas com essa abordagem por causa de todas as combinações necessárias para criar movimentos críveis que sejam fluidos e adequados ao contexto da história. Com a tecnologia de AI da NVIDIA e a renderização RTX incluídas nesse processo, os criadores de machinima agora terão um conjunto avançado de ferramentas com recursos sem precedentes para criar histórias em tempo real e compartilhá-las com o mundo.

Apresentando o NVIDIA Omniverse Machinima: Um Novo e Revolucionário Software de Narrativa para Gamers

O NVIDIA Omniverse Machinima permite que gamers em todo o mundo dominem facilmente a arte da narrativa, usando objetos 3D animados por tecnologias de AI da NVIDIA.

No lançamento da GeForce RTX Série 30 em 1º de setembro, o CEO da NVIDIA, Jensen Huang, apresentou o NVIDIA Omniverse Machinima. O software, desenvolvido na plataforma NVIDIA Omniverse, transforma o workflow tradicional de machinima com quatro tecnologias essenciais da NVIDIA: MDL/materiais, áudio para animação facial, física/efeitos visuais e estimativa de pose de AI.

 

Com o NVIDIA Omniverse, os criadores podem importar para a plataforma elementos artísticos de games compatíveis ou da maioria das bibliotecas de elementos artísticos de terceiros. Os criadores podem animar automaticamente os personagens usando um estimador de pose baseado em AI e imagens da webcam. Os rostos dos personagens ganham vida com apenas uma gravação de voz usando a nova tecnologia Audio2Face da NVIDIA. A realidade é recriada facilmente com física de alta fidelidade, como partículas e fluidos, e materiais fisicamente precisos. Depois de combinar, reproduzir e compor as cenas, a tecnologia de renderização com path tracing é ativada com um clique para produzir o resultado final com a mais alta fidelidade usando o Omniverse RTX Renderer.

Nos Bastidores: Demonstração do Omniverse Machinima

A demonstração do Omniverse Machinima apresentada no lançamento da GeForce RTX Série 30 exibiu a capacidade do software de unir elementos artísticos de várias fontes. A prévia contou com cenas do game de sucesso da TaleWorlds Entertainment, Mount & Blade II: Bannerlord, e elementos artísticos de terceiros da Turbosquid. A equipe interna da NVIDIA combinou elementos artísticos para o layout inicial e usou o NVIDIA PhysX e o Flow para incluir fumaça e fogo realistas. Além disso, o AI Pose Estimator e o Audio2Face da NVIDIA foram usados para a animação e a voz do novo personagem para a cena final. Cada um desses elementos foi combinado no software Omniverse Machinima, e o resultado é uma qualidade incrível usando a renderização RTX com path tracing incorporada.

 

O NVIDIA Omniverse é uma plataforma aberta desenvolvida para colaboração e simulação virtuais. Ele oferece uma troca universal de elementos artísticos de ferramentas de design com um visualizador baseado em path tracing fotorrealista e em tempo real. O engine foi projetado para ser fisicamente preciso, simulando luz, física, materiais e AI. Com o Omniverse, criadores, designers e engenheiros podem acelerar seus workflows com interoperabilidade de um clique entre as principais ferramentas de software e colaboração perfeita em um mundo interativo e simulado.

Os gamers interessados no NVIDIA Omniverse Machinima podem conferir os bastidores do software e registrar-se para acesso à versão beta, que será lançada em outubro, clicando aqui.

 Imagem do Machinima cortesia de Mount & Blade II: Bannerlord, TaleWorlds Entertainment c2020 com NVIDIA